Domingo 01/10 – Campeonato interno de Karate Associação Yama no Senshi

Por Hideo Yamawaki
Em 02/10/2017

O karatê é tranquilidade mas também é força quando precisa. Nosso objetivo é respeitar o próximo, formar não só competidores, mas também cidadãos que se respeitem acima de tudo.

Outubro teve início com competição de Karate em Japuíba!

Organizado pelo Sensei (Professor) Robledo Torres, a competição interna foi realizada na Sociedade Musical de Japuíba e contou com a participação cerca de 30 atletas das associações Yama no Senshi de cachoeiras, Seigokan de Magé, JKA de Tanguá e SKIF Brasil.

A competição contou com o oferecimento de diversos apoiadores, são eles:

  • Escola Municipal Almerinda Ferreira de Almeida
  • Vereador Ailton Machado
  • Sacolão do Meu Bom
  • Sacolão do Dudu
  • Mercadinho Joninhas
  • Açougue Vitrine da Carne
  • Depósito de Doces Antônio José
  • Sr Opídio
  • Srª Maria Rita
  • Sr Gilian
  • Francisco Trugilho

Conheça a trajetória do Sensei Robledo Torres:

Nascido e criado em Cachoeiras de Macacu, iniciou no Karatê  no Seigokan, escola do estilo Goju ryu. Mudou-se para Nova Friburgo, onde iniciou do zero no estilo Shotokan, um dos mais difundidos e praticados no mundo. Afastou-se da arte-marcial por três anos e retornou em Japuíba sob o senseis Gilmar e Walter, ambos da SKI, iniciando novamente a partir da faixa branca. Por motivos de saúde, teve que se afastar novamente durante um ano, e retornou na Associação Social de Itajaí, uma filial de Santa Catarina que trabalhava em Itaboraí, onde conquistou a faixa preta.

Em cachoeiras de Macacu, o sensei Robledo fundou a Associação Yama no Senshi para dar seguimento e difundir o Karatê no município.

“A iniciativa da competição, tem como objetivo socializar, confraternizar e aproximar as escolas de Karatê, que sempre tiveram rivalidade.” Conta sensei Robledo.

Sr José (57), faixa marrom “O Karatê me ensinou a viver.”

 

O Sr José, competidor de 57 anos, deu um grande exemplo pros mais jovens: Está no Karatê a cinco anos, é faixa marrom e mostrou muita disposição. – O karatê me ensinou a viver. Me ensinou a ser um cara calmo, a caminhar. É o caminho mais certo que os jovens devem procurar, não só pela luta, mas também pela disciplina.

 

 

Lucas Trugilho (16), faixa marrom. “O respeito aqui é essencial.”

Lucas Trugilho de 16 anos, pratica Karatê desde os 11. Lucas reforça que o Karatê ensina a ter respeito, ajuda na formação do caráter, além de fazer bem à saúde. – Eu era muito gordo! Perdi muito peso. Quem treina, passa a ter uma visão de vida diferente. – revela Lucas.

 

 

Viviane (14) faixa roxa.

Viviane Fagundes (14) incentiva todos a conhecerem a arte marcial: -O karatê é tranquilidade mas também é força quando precisa. Nosso objetivo é respeitar o próximo, formar não só competidores, mas também cidadãos que se respeitem acima de tudo. O Karatê traz muitos benefícios.- conta.

 

Veja as fotos do Campeonato interno de Karate Associação Yama no Senshi:

 

Esteve presente no evento ou conhece o Karatê? Conte-nos o que achou, deixe um comentário!

Comments

comments

Você também pode gostar...